Estas são as tecnologias que estão a melhorar a qualidade de vida no nosso envelhecimento

Nos últimos anos inúmeras startups se têm dedicado a melhorar as condições de vida das populações mais envelhecidas.

Os seres humanos vivem cada vez mais tempo. De facto, nos últimos dois séculos, a nossa esperança média de vida mais do que duplicou. Atualmente é cada vez mais habitual conhecermos pessoas que vivem até aos 90 e 100 anos. A questão que se coloca é agora perceber como será a qualidade de vida das pessoas que atingem estas idades. Como garantir que continuamos a viver bem?

Felizmente existem inúmeras start ups e empresas tecnológicas que se têm dedicado a encontrar respostas para esta questão. Desde robots inteligentes programados para apoiar os mais vulneráveis até “pacemakers cerebrais” capazes de combater doenças degenerativas, estas são algumas das tecnologias que estão a revolucionar a indústria dos cuidados de saúde.

  1. Sensores de Movimentos para habitações

A maior parte de nós deseja envelhecer naturalmente em casa, sem ter necessidade de ir para um lar ou hospital. À medida que nos tornamos mais idosos esta decisão pode transformar-se num risco grande. Isto porque a partir de uma certa idade qualquer queda ou acidentes pode agravar tremendamente o estado de saúde.

Assim têm surgido inúmeras tecnologias que procuram tornar as nossas casas mais seguras. Um bom exemplo é a SOFIHUB. Esta empresa dedica-se a construir dispositivos moveis que podem ser colocados em qualquer casa e que automaticamente alertam os familiares (ou as autoridades) sempre que existe uma qualquer queda perigosa.

  1. Exoesqueletos

Esta tecnologia parece retirada de um qualquer filme de ficção científica. No Japão, alguns trabalhadores mais seniores acreditam ser capazes de continuar a desempenhar trabalhos manuais (que exijam levantar pesos), com a ajuda de uns fatos especiais que permitem um ganho extra de agilidade e força.

Estes fatos, conhecidos por exoesqueletos, podem no futuro conseguir ajudar qualquer um de nós a manter a vitalidade física dos tempos de juventude.

  1. Instrumentos de apoio direcional

À medida que envelhecemos, a nossa capacidade de orientação sofre consideravelmente. Um dos principais “culpados” é a nossa visão que se vai tornando mais debilitada ao longo dos anos. Felizmente existem um conjunto de novos dispositivos e instrumentos que prometem melhorar a nossa capacidade de deslocação. Os exemplos são vários, desde “bengalas smart”, capazes de através de vibração indicarem o caminho a seguir, até sapatos que vibram para indicar uma determinada curva ou mudança de direção, estes tipos de aparelhos irão tornar-se cada vez mais comuns num futuro próximo.

  1. Companheiro de IA

Os peluches não têm que ser só para crianças. Existem já atualmente um conjunto robots terapeutas em forma de peluches criados para fazer um melhor acompanhamento aos idosos mais isolados. Esta solução tecnológica procura simular um contacto humano ou animal, reduzindo o stress e promovendo o relaxamento. Estes robots de companhia podem ser uma importante solução de recurso, sempre que não for possível existir uma real companhia ou cuidado humano.

  1. Implantes anti-alzheimer

Nos EUA, os dados indicam que cerca de 5.8 milhões de americanos sofrem com Alzheimer. Para dar resposta a este enorme flagelo, uma equipa da Ohio State University Wexner Medical Center desenvolveu um protótipo de um implante cerebral capaz de melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Este dispositivo funciona de uma forma semelhante a um pacemaker, estimulando a região do lobo frontal do cérebro, conseguindo desta forma reduzir o declínio das capacidades cognitivas dos pacientes.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...