Misteriosa doença associada a cigarros eletrónicos já matou oito pessoas nos EUA

Médicos suspeitam que a causa pode estar num químico dos dispositivos.

As autoridades de saúde norte-americanas repetiram o apelo para que os cidadãos deixem de usar cigarros electrónicos, depois de ter sido anunciada a oitava morte suspeita de estar associada ao vaping (vaporização de substâncias), avança o “Wall Streeet Journal”.

De acordo com o jornal, os médicos identificaram, nos últimos meses, 530 casos de pessoas com complicações respiratórias em 38 estados norte-americanos. Apesar de não estar comprovada nenhuma ligação, suspeita-se de alguma relação entre o uso de cigarros electrónicos e os casos clínicos reportados.

A Food and Drug Administration (FDA) está, neste momento, a analisar 150 amostras destes dispositivos, alguns dos quais com nicotina e THC, um medicamento à base de cannabis, na sua composição.

Mitch Zeller, director do Centro de Produtos de Tabaco da FDA, afirmou: «Precisamos desesperadamente de factos e respostas a estas perguntas. (..) Descobrir o agente causador destas doenças respiratórias é uma prioridade máxima». 

A última vítima mortal associada aos cigarros electrónicos aconteceu esta quinta-feira em Missouri, poucas horas depois da publicação do relatório semanal do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. As outras mortes aconteceram em Ilinois, Indiana, Kansas, Minnesota, Oregon e Califórnia, durante este verão.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Lego lança minissérie no YouTube
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual