Pode um anel ser capaz de detetar a Covid-19?

Esta peça de joalharia “smart” promete conseguir identificar precocemente alguns dos sintomas mais associados à doença provocada pelo novo coronavírus.

A categoria de produtos smart wearables tem crescido significativamente nos últimos tempos. Todos os anos, novos produtos – como relógios, óculos e pulseiras “inteligentes” – capazes de medir e acompanhar os nossos sinais vitais têm conquistado muitos fãs. A possibilidade de registar este tipo de informação é considerada fundamental para muitas pessoas.

O Oura Smart Ring é um pequeno anel, criado por uma pequena start-up finlandesa, que tem como objetivo acompanhar o sono dos utilizadores, assim como captar algumas outras informações como o batimento cardíaco e a temperatura corporal.

[Leia também: Covid-19. 4 hábitos que deve continuar a cumprir durante o desconfinamento]

Lançado no início de 2020, o anel parece estar a agora receber uma maior atenção devido às alegações de que será capaz de detetar a Covid-19 uns dias antes de se começar a sentir os primeiros sintomas. Em Abril, os fabricantes do Oura avançaram com um estudo, em parceria com a West Virginia University Rockefeller Neuroscience Institute, que concluiu que este anel, ao detetar pequenas variações na temperatura corporal e respiração, pode ser capaz de prever os primeiros sintomas da Covid-19 um dia antes destes se tornarem óbvios.

Desde então que diversas empresas e serviços – como alguns casinos em Las Vegas – começaram a adquirir estes anéis para controlar os sinais vitais dos seus trabalhadores e prever o aparecimento de um qualquer surto ou infeção.

“As capacidades deste anel podem ajudar-nos a combater a evolução descontrolada da pandemia”, explicou um dos responsáveis pelo estudo da WVU Rockefeller Neuroscience Institute. “Pode sobretudo ajudar a proteger as equipas de intervenção médica nos hospitais, as suas famílias e comunidades”

Para além dos empresários de Las Vegas, também a NBA (liga de basquetebol norte-americana) anunciou que estes anéis serão disponibilizados para todos os jogadores, como parte dos protocolos de segurança anunciados. Este campeonato tem o seu regresso agendado para 30 de Julho, sendo que todos os jogos remanescentes irão ser disputados nas instalações da Disney World em Orlando.

Benjamin Smarr, um professor e investigador da Jacobs School of Engineering, acredita que este dispositivo pode ser um aliado importante no combate à pandemia. Após um estudo conduzido pelo próprio que envolveu mais de 12 000 pessoas que usaram o anel Oura, o investigador explicou ao Financial Times que estes participantes seriam capazes de detetar os sintomas de uma forma “mais rápida, conseguindo assim evitar a potencial propagação”.

O Oura Ring pode ser comprado online e custa 299 dólares.

 

[Leia também: Covid-19. 5 mitos (perigosos) sobre a vacina que deve mesmo esquecer]

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...